Na Cara

Pesquisa mostra que os avós movimentam R$ 1,8 trilhão ao ano

By 22 de julho de 2021 Nenhum Comentário

O perfil das pessoas com mais de 50 anos mudou bastante nas últimas décadas. A nova geração de avós está muito mais ativa socialmente e economicamente. É o que mostra a pesquisa “Envelhecer com novidade: A influência dos avós na geração Alpha”, realizada pelo C. Lab, laboratório interno de pesquisa da Nestlé Brasil.

Realizada entre abril e maio deste ano, a pesquisa ouviu homens e mulheres na faixa etária de 50 a 80 anos, de todas as regiões do Brasil e das classes sociais A, B e C. 63% dos entrevistados são provedores de família, continuam trabalhando após a aposentadoria e estão cada vez mais movimentando a economia.

Cerca de R$ 1,8 trilhão ao ano é o que o consumidor brasileiro maduro movimenta e R$ 15 bilhões é o que eles movimentam no mercado online no Brasil.

“A atual geração de avós é composta por pessoas bastante ativas que têm orgulho das realizações que fizeram ao longo da vida e ainda desejam curtir mais, sair e viajar. Por isso, bem mais do que oferecer nutrição, a missão de Nutren® Senior é promover ações que estimulem novas atividades para esse público e contribuam para sua qualidade de vida e saúde “, diz Vivian Beppu, gerente da marca.

Com esse intuito, a Nutren® Senior tem apoiado diversas campanhas e iniciativas para promover a inclusão e melhor representação desse público. Foi assim que em 2020, em parceria com o Facebook, a marca lançou o BOT ‘Nutren Senior Conect@’- desenvolvido para auxiliar e incluir pessoas com mais de 50 anos no ambiente digital.

Além disso, no início de 2021, foi patrocinadora da primeira edição do The Voice +, dedicado à busca de talentos a partir de 60 anos. Ainda esse ano, Nutren Senior® também apresentou, junto com a Forbes Brasil, uma seleção de dez histórias de pessoas com mais de 50 anos, que se reinventaram e obtiveram sucesso em novas empreitadas.

A relação da atual geração de avós com os netos também se mostra mais próxima. Segundo o levantamento, eles estão mais participativos na criação e ajudam a cuidar dos netos. Quando entrevistadas, as mães de 30 a 45 anos disseram que 51% das avós de seus filhos e 31% dos avôs, às vezes, ajudam na criação de seus filhos, seja cuidando quando alguém fica doente (81% das avós) ou dando apoio emocional (82% dos avôs).

Em relação ao tempo para convivência entre avós, netos e bisnetos, o fim de semana ainda é o campeão em promover estes momentos. Cerca de 45% dos avós disseram que veem os netos nesses dias e 42% veem os bisnetos no fim de semana. No entanto, também há casos de convivência diária, cerca de 27% veem os netos todos os dias e 6% os bisnetos.

Isso também se reflete na percepção que os netos têm sobre os avós. De acordo com 92% dos entrevistados, seus netos o percebem como como alguém que dá amor, 74% disseram que são vistos como alguém que faz comidas gostosas e 74% alguém que faz a vontade do neto.

“O Brasil vive um dos processos de envelhecimento mais intensos e rápidos do mundo. A projeção é que em 25 anos a população de 60+ passará de 10% para 20%. Enquanto que a França, por exemplo, levou 145 anos para atingir esse percentual”, diz Beppu.