BahiaNa Cara

Defesa de ex-secretário diz que não há como se manifestar sobre pedido de prisão da PGR

By 20 de julho de 2021 Nenhum Comentário

Após repercussão de uma nova denúncia realizada pela Procuradoria Geral da República (PGR) em que foi solicitado o pedido de prisão do ex-secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, no âmbito da Operação Faroeste, segundo divulgado pela coluna Satélite do jornal Correio da Bahia, o bahia.ba entrou em contato com a defesa do ex secretário, que esclareceu se tratar da mesma denúncia já feita anterioremente e que é uma ação que ocorre em sigilo e sem acesso detalhado pela defesa.

“Esse pedido já chegou ao conhecimento da defesa, mas parte dele encontra-se em sígilo e sem acesso amplo. Portanto, não temos como nos pronunciar a cerca de fatos que ainda não tivemos acesso. Além do mais, apesar de estar sendo repercutido que houve uma “nova” denúncia, Mauricio só tem uma única acusação contra ele, que sequer foi recebida ainda pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ) até o presente momento”, explicou o advogado de defesa do ex secretário, Sérgio Habib.

Entenda o caso

O ex-secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, é um dos alvos da 6ª e 7ª  fases da Operação Faroeste, que investiga esquema de venda de sentenças no Tribunal de Justiça (TJ-BA).

De acordo com o Ministério Público Federal, o então secretário fazia parte do que chamou de “Núcleo de Defesa Social”, formado também pela ex-procuradora-geral de Justiça, Ediene Lousado, e pela chefe de gabinete de Barbosa, Gabriela Caldas Macedo, para proteger a organização criminosa de Adailton Maturino dos Santos.

Em dezembro de 2020, o governador da esado, Rui Costa, decidiu exonerar Maurício Barbosa da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP).

Perante as acusações, a defesa de Maurício nega o envolvimento do ex-gestor da pasta. “Ele não integrava organização criminosa e só instaurava inquéritos quando era solicitado e isso vai ser provado dentro do processo”, pontua o advogado Sérgio Habib.