Tenente-coronel do Exército é suspeito de operar ‘caixa 2’ de Bolsonaro, diz coluna

-
21 de janeiro de 2023
Share:

O tenente-coronel do Exército Brasileiro, Mauro César Barbosa Cid, ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) até os últimos dias de governo. Também era operador de um sistema de “Caixa 2” comandado pelo ex-mandatário do Brasil, conforme revela o colunista Rodrigo Rangel, do portal Metrópoles.

De acordo com a coluna, as investigações estão correndo no Supremo Tribunal Federal (STF), sob o comando do ministro Alexandre de Moraes, e lançam graves suspeitas sobre a existência de uma espécie de caixa 2 dentro do Palácio do Planalto, com dinheiro vivo advindos, de saques feitos a partir de cartões corporativos da Presidência e de quartéis das Forças Armadas.

Segundo o colunista, o militar, conhecido como “Coronel Cid”, compartilhava da intimidade do então presidente. Além de acompanhá-lo em tempo quase integral, dentro e fora dos palácios, ele era o guardião do telefone celular de Bolsonaro. Atendia ligações e respondia mensagens em nome dele.

Entre os achados dos policiais responsáveis pela investigação estão pagamentos, com dinheiro do tal caixa informal gerenciado pelo tenente-coronel, de faturas de um cartão de crédito emitido em nome de Rosimary Cardoso Cordeiro – amiga de Michelle Bolsonaro e funcionária do Senado Federal, lotada no gabinete do senador Roberto Rocha (PTB-MA) – que era usado para custear despesas da ex-primeira-dama.

Compartilhar: