BahiaNa Cara

Rui: ‘Nenhum baiano ficará sem vaga de UTI, mas situação é grave’

By 6 de maio de 2020 Nenhum Comentário

Em pronunciamento nas redes sociais, na noite desta terça-feira (5), o governador Rui Costa afirmou que serão tomadas medidas drásticas se as vagas de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) chegarem à ocupação total dos leitos na Bahia, o que, segundo ele, deve ocorrer até o final de maio, em todos os cenários analisados.

“Se nós continuarmos com este ritmo de crescimento e o esgotamento rápido das UTIs, todas as medidas de restrição possíveis serão tomadas para conter as taxas de propagação. Há uma semana havia 80 a 90 leitos de UTI ocupados. Hoje estamos com 194. OU seja, mais do que dobrou a ocupação em uma semana. Onde tiver vaga de UTI, em qualquer lugar da Bahia, vamos colocar quem precisar de um leito de UTI. Se houver lotação em Salvador, levaremos para outra cidade. Pode ter certeza que se o seu familiar precisar desse atendimento, vamos encontrar essa vaga”, disse Rui.

Questionado por um internauta sobre a possibilidade de decretar lockdown na Bahia, o governador respondeu que fará o que for necessário para combater a Covid-19.

“Tive uma reunião online com chineses. E falamos sobre os diversos tipos de bloqueios que foram implantados lá na China que resultaram na saída do país dessa crise. Aqui estamos preparados para tomar todas as medidas necessárias para frear o avanço dessa pandemia”.

Rui reiterou a necessidade de isolamento social para que a Bahia possa sair da crise e vencer o vírus. “Temos três estados no Nordeste já no limite, em colapso de saúde pública. O Maranhão decretou judicialmente o fechamento total. A situação é grave. Muitas vezes as pessoas não têm noção do risco. Se estamos com números menores que a média nacional é porque o povo baiano compreendeu a necessidade e ficou em casa. Se o povo relaxar o isolamento social, nós não vamos ter como vencer essa pandemia. Precisamos vencer o mês de maio”.

Contratação de médicos de todo o Brasil

Durante a transmissão, Rui anunciou a convocação de médicos de todo o Brasil, com situação regularizada, para atuarem em unidades da rede pública de saúde estadual. Neste primeiro momento, o chamamento só valerá para médicos, e será feito por meio de veículos nacionais de imprensa.

“Com o nosso apoio, as organizações sociais que administram as unidades de saúde vão divulgar, já nesta quarta-feira (6), em jornais de todas as partes do país, um convite destinado a médicos que estejam aptos legalmente a virem para a Bahia, com o objetivo de reforçar o exército de profissionais que lutam diretamente na guerra contra a Covid-19. A convocação vale para médicos que já estão aqui e também para aqueles que residem em outro estado”, revelou o governador, explicando que “a convocação é exclusiva para médicos porque as outras categorias de profissionais de saúde não registram, até o momento, escassez de profissionais”.

Rui afirmou que o Estado está buscando soluções legais para conseguir aumentar o número de médicos atuantes na Bahia, caso essa primeira chamada não atraia a quantidade de profissionais desejada.

“Estamos fazendo essa primeira chamada para cadastro e registro desses profissionais, e, ao mesmo tempo, trabalhamos para encontrar soluções legais que permitam a contratação de médicos que se formaram no exterior, mas ainda não estão com toda a documentação necessária para atuar no Brasil, por exemplo”, assegurou.