Prefeitos do Extremo Sul da Bahia Unem-se para Enfrentar Crise no Repasse do FPM

Sammy Chagas
18 de outubro de 2023
Share:

Em uma demonstração de união e determinação, prefeitos de municípios do Extremo Sul da Bahia se reuniram recentemente para enfrentar uma crise financeira que tem afetado profundamente a região. Assim como em diversas partes do Brasil, a queda no valor do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) tem deixado as prefeituras em situações delicadas, levando à possibilidade de demissões de funcionários e ameaçando a qualidade dos serviços públicos oferecidos.

A reunião ocorreu no consórcio Construir, cuja presidência é do prefeito de Vereda, Manrick Teixeira, e no Consaúde, que tem como presidente o prefeito Silvio Ramalho de Caravelas. A presença desses líderes municipais representa a seriedade da situação e a necessidade de ações conjuntas para buscar soluções efetivas.

O FPM, um dos principais recursos para as prefeituras, é composto por parcelas do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A queda significativa no valor do repasse tem deixado os prefeitos em uma situação financeira crítica. Com menos recursos disponíveis, muitas prefeituras enfrentam dificuldades para manter a folha de pagamento, investir em serviços públicos essenciais e realizar obras necessárias para o desenvolvimento da região.

A preocupação principal dos prefeitos é evitar demissões de funcionários, uma vez que isso fragiliza o serviço público e compromete a estrutura dos municípios. Eles estão cientes de que demissões representam não apenas um impacto na vida dos trabalhadores, mas também na capacidade de atendimento às necessidades da população.

Portanto, os prefeitos do Extremo Sul da Bahia estão se mobilizando e planejam pressionar os deputados estaduais, deputados federais e o governo federal por uma resposta imediata e efetiva para a crise no repasse do FPM. Eles desejam sensibilizar o governo do Estado, o Congresso Nacional e o Senado Federal sobre a urgência da situação e a necessidade de medidas que garantam a estabilidade financeira dos municípios.

A queda brusca no FPM não afeta apenas os municípios da região, mas tem implicações em todo o país. Os prefeitos estão dispostos a lutar não apenas por seus municípios, mas também por uma solução que beneficie todas as prefeituras brasileiras.

A união dos prefeitos do Extremo Sul da Bahia é um exemplo de como a cooperação e a busca de soluções conjuntas podem fazer a diferença em momentos de crise. Agora, eles aguardam uma resposta das esferas estaduais e federais, na esperança de encontrar uma solução que preserve a estabilidade financeira dos municípios e assegure a continuidade dos serviços essenciais para a população.

A situação permanece desafiadora, mas a determinação dos prefeitos é um sinal de esperança e perseverança na busca por um futuro mais estável e próspero para a região do Extremo Sul da Bahia.

Compartilhar: