Na Cara

O porque do atraso na inauguração do hospital de campanha de Teixeira de Freitas

By 8 de junho de 2020 Nenhum Comentário

A Bahia está próxima de atingir o platô da curva de crescimento dos casos de coronavírus, segundo afirmou, nesta segunda-feira (8), em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas, afirmou. De acordo com ele, a taxa de novos casos da doença ao dia é de aproximadamente 5%, índice considerado positivo, principalmente ao se levar em consideração que há algumas semanas chegou a ser de 9%.

O número de leitos na região extremo sul do estado deve crescer nos próximos dias, com a inauguração do hospital de campanha de Teixeira de Freitas.

A abertura da unidade estava prevista para a última sexta-feira (5), porém os 20 respiradores só foram entregues no último fim de semana. A ausência de outros equipamentos e um problema estrutural também impedem a abertura para pacientes.

“Os respiradores que o hospital de campanha recebeu, os dez de transporte, são equipamentos robustos, que servem para a ventilação de pacientes em UTI. Hoje, se houver necessidade de ocupar os 20 leitos, os 20 estarão operacionais. Os demais equipamentos já foram enviados pelo governo do estado. Mas existe um problema estrutural, que estamos com problemas para viabilizar nos últimos dias, que é a conexão com a rede de oxigênio do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. Esse hospital foi montado no estacionamento, e a empresa responsável por isso depende de um ajuste no compressor”.

“Fora isso, pretendemos abrir o hospital de Teixeira de Freitas essa semana, mas também já providenciamos a ampliação de leitos em Eunápolis, 10 leitos de UTI, e Porto Seguro, mais dez leitos de UTI, para fazer frente a esse surto que está acometendo Itamaraju, Teixeira de Freitas, Cabrália, Porto Seguro e Eunápolis”, pontuou.

Na última semana, o governo do estado decretou toque de recolher em 19 municípios do extremo sul para conter o crescimento acelerado da doença. A região registrava 100% de ocupação dos leitos para coronavírus. Fábio Vilas-Boas afirma que a medida já reflete na queda no número de novos casos.

Se nós analisarmos os dados das últimas 72 horas, já observarmos uma redução na taxa de contágio, que já chegou a 29%, ela agora está em torno de 10%. Ainda é muito alta, tem muito por ser feito. O resultado dessas intervenções será visto ao longo dos próximos dias”, finalizou.

Fonte G1