Greve de servidores do BC adia Pix Automático e impacta atividades pré-Copom

Sammy Chagas
10 de junho de 2022
Share:

Edifício-Sede do Banco Central do Brasil em Brasília

A greve dos servidores do Banco Central (BC) cobrando valorização profissional por meio de reajuste salarial e reestruturação da carreira tem levado ao adiamento de lançamentos importantes e cancelamento de eventos.

De acordo com a coluna Grande Angular, do portal Metrópoles, um dos principais efeitos da greve é o adiamento do lançamento do Pix Automático, previsto inicialmente para novembro deste ano. A modalidade funcionaria de forma similar ao débito em conta, mas sem depender de convênios com bancos. Havia previsão de que esse recurso implicaria redução no custo para empresas de telefonia e concessionárias de energia, por exemplo.

Escolas, faculdades e condomínios, que não utilizam o débito automático em razão do custo operacional, poderiam aderir ao Pix Automático.

A equipe responsável pelo sistema de pagamento instantâneo já comunicou formalmente ao presidente do BC, Roberto Campos Neto, que não será possível lançar o Pix Automático ainda em 2022.

O Fórum Pix, que discute assuntos relacionados a pagamentos instantâneos e que conta com a participação de representantes de diversas instituições, teve a reunião de 23 de junho cancelada. Antes, o encontro do dia 17 do mesmo mês também havia sido suspenso.

Outra agenda cancelada em função da greve é a Reunião Ciclo de Projeção, encontro interno de preparação para o Comitê de Política Monetária (Copom), que define a taxa básica de juros. Geralmente, a reunião conta com a participação do presidente do BC e todos os diretores. O evento ocorreria nesta sexta-feira (10). O Copom está marcado para as próximas terça (14) e quarta-feira (15).

Adesão
Os trabalhadores do Banco Central entraram em greve em 1º de abril, suspenderam a paralisação no dia 20, e a retomaram o movimento no último 3 de maio. Entre as principais reivindicações, constam o reajuste salarial de 27% e a criação da Retribuição por Produtividade Institucional.

Um levantamento interno indica que o número de chefes adjuntos e consultores que aderiram à greve chegou a 80. A quantidade representa 80% do total de funcionários dessas funções. No total, 1,2 mil servidores participam do movimento grevista.

Compartilhar: