EsporteGoverno Federal

Governo brasileiro se reuniu em sigilo com russos para discutir produção de vacina

By 11 de agosto de 2020 Nenhum Comentário

O governo brasileiro se reuniu em sigilo com representantes russos para discutir a produção da vacina no país. O encontro aconteceu no último dia 4, por videoconferência, com representantes do Fundo de Investimento Direto da Rússia (RDIF), como o CEO Tagir Sitdekov.

A informação é da coluna Radar, de Veja. De acordo com a publicação, o secretário de Ciência e Tecnologia, Inovação e Insumos, Hélio Angotti Neto, chefiou o grupo brasileiro. O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marco Krieger, também participou da reunião. Representantes da Phosagro/Conselho Empresaria Rússia-Brasil também estiveram na videoconferência.

Nesta terça-feira (11), o presidente russo Vladimir Putin anunciou que o Ministério da Saúde do país aprovou a primeira vacina contra o novo coronavírus em todo o mundo. A imunização é desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou, e foi testada em humanos durante menos de dois meses.

Relatório interno do governo sobre o encontro indica que o Brasil indicou interesse em continuar o diálogo com os russos. O possível acordo de produção da vacina envolvia também a transferência de tecnologia.

Segundo informações da coluna Radar, o representante da Rússia explicou que a melhor resposta imunológica é gerada com duas doses da vacina, sob custo de 20 dólares (equivalente a R$ 180). Sitdekov disse ainda que o país precisa de 50 milhões de doses da vacina para desenvolver a resposta necessária na população. Seriam dez meses de produção nos laboratórios.

Se produzida no Brasil do zero, a vacina custaria até 50 milhões de dólares pelos russos. O valor equivale a R$ 271,5 milhões.

Os representantes brasileiros pediram relatório final sobre o desenvolvimento da vacina, o que deve estar disponível até esta quarta-feira (12).