Na Cara

Forças Armadas compraram 80 mil unidades de cerveja e mais de 700 mil kg de picanha

By 11 de fevereiro de 2021 Nenhum Comentário

Um grupo de sete deputados do PSB protocolou nesta semana uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR), denunciando “uso de recursos com ostentação e superfaturamento” por parte das Forças Armadas.

Os parlamentares juntaram dados de compras públicas, e com base nestes relatórios, acusam as Forças Armadas de comprarem toneladas de picanha, milhares de litros de cerveja, e centenas de latas de Skol Beats.

O documento endereçado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, inclui gastos exorbitantes com itens para churrasco, tais como carne, cerveja e carvão.

Os deputados do PSB indicam sobrepreço de até 60% do preço de itens adquiridos pelas Forças Armadas.

3 mil garrafas de Heineken

Os parlamentares dão alguns exemplos dos gastos que consideram “exorbitantes”. Em 2020, em um pregão eletrônico feito para o 38º Batalhão de Infantaria, foram compradas 500 garrafas da cerveja Stella Artois a R$ 9,05 cada.

Neste mesmo certame, o batalhão ainda adquiriu 3.000 garrafas de Heineken, a R$ 9,80 cada.

Já a 23ª Brigada de Infantaria de Selva foi agraciada com 3.050 garrafas de Eisenbahn, a R$5,99.

“Verifica-se que a maioria dos processos de compras desses produtos seguiu o procedimento da licitação. A Administração Pública, portanto, teve a coragem de mover a estrutura federal para conduzir certames com o objetivo de comprar grande quantidade de cerveja”, argumentam os autores da representação.

O levantamento ainda indica que o Comando do Exército foi o maior comprador de picanha, um dos cortes mais nobres de carne bovina