Calor excessivo: o que é, como se proteger e efeitos na saúde

Sammy Chagas
12 de dezembro de 2023
Share:

No mês de setembro, o calor excessivo atingiu todos os estados do país e a temperatura chegou a níveis não vistos há décadas. Acredita-se que em outubro o clima continuará quente em boa parte do Brasil.

A temperatura atingiu a média de 40ºC, batendo recordes nos termômetros das cidades. Tudo isso porque uma massa de ar quente ficou concentrada entre o Paraguai e a região Centro-Oeste, o que fez com que os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul registrassem os maiores números.

Nas outras regiões do Brasil, a onda de calor também não deu trégua e marcas perto ou acima de 40ºC foram registradas em todo o Sudeste, Sul, Norte e Nordeste.

O que é uma onda de calor?

onda de calor é um fenômeno climático que se caracteriza com uma sequência de, pelo menos, três dias seguidos de altas temperaturas ou mínimas mais altas do que as esperadas para determinada região e época do ano.

Isso acontece quando o sistema de alta pressão atmosférica para sobre alguma região, impedindo que aquela massa de ar quente circule para outros lugares. O ar ali parado continua aumentando o calor e provoca um aquecimento gigantesco nas áreas. Nas grandes cidades, esse efeito de superaquecimento é ainda pior.

Por mais que a onda de calor seja um fenômeno explicado como parte do sistema atmosférico, tem acontecido a cada ano com mais frequência e intensidade, tornando, assim, algo preocupante para a saúde humana e para o ecossistema.

Mas como será a onda de calor nas próximas semanas no Brasil? Confira a seguir o que se estima que vai acontecer e como se proteger desse fenômeno.

Em outubro a onda de calor aumentará?

Sim, o clima não dará uma trégua no mês de outubro. Muito pelo contrário, esse mês registrará 2ºC a 3ºC acima dos anos anteriores. A empresa de meteorologia Climatempo explica que o fenômeno El Niño (alterações significativas na distribuição da temperatura da superfície da água do Oceano Pacífico) estará presente novamente.

Assim como no mês anterior, os brasileiros podem esperar a mesma onda de calor. Mas, desta vez, algumas regiões do país, como Mato Grosso do Sul e algumas áreas do Sul, contarão com pequenas pancadas de chuva que podem refrescar o clima de extremo calor.

Secas em boa parte do país

A seca em algumas regiões do Brasil também será potencializada por causa da onda de calor. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a previsão será chuva muito abaixo da média nas regiões Norte e Nordeste.

Em todo o Nordeste e na parte Norte da região amazônica, é previsto que o volume de chuva deva ser inferior a 70 milímetros. Agora, na contramão, na faixa Oeste e no Sul da região Norte, tempestades de chuva acima da média histórica estão previstas, com estimativa de 140mm.

Quando a onda de calor vai acabar?

Primeiramente, o mês de outubro é anualmente o mais quente, portanto acredita-se que a onda de calor se prolongará até, pelo menos, a segunda quinzena dele, ou seja, muitos dias com altas temperaturas.

Como me proteger do calor?

Como as altas temperaturas não darão trégua, é necessário tomar algumas precauções para que a sua saúde não seja prejudicada. Pensando nisso, veja algumas recomendações para se proteger das ondas de calor:

  • Entre 11h e 16h, o sol fica mais intenso, portanto, tente evitar sair na rua entre esses horários
  • Roupas com tonalidades mais escuras absorvem o calor, então busque usar trajes claros
  • Beba água! Tenha sempre uma garrafinha por perto, mesmo que fique apenas dentro de casa
  • Comer alimentos frescos como frutas, verduras e saladas ajudará a se hidratar e a espantar as altas temperaturas
  • Se precisar sair em público, procure uma boa sombra
  • O protetor solar é indispensável! A radiação UVB (raios ultravioleta) fica extremamente forte entre 11h e 16h, portanto, se proteger e evitar um contato direto é essencial para a saúde e manutenção da sua pele
  • Use óculos escuros, bonés e chapéus
  • No trabalho, seja no home office ou no presencial, é necessário também deixar o ambiente bem arejado e climatizado
  • Se estiver em um veículo sem ar-condicionado, mantenha as janelas abertas para o ar circular
  • Utilize o ar noturno, que é mais fresco, e abra janelas durante a noite

Além do seu próprio bem-estar, se você puder, veja algum vizinho ou parente vulnerável e tente ajudá-lo. É importante preservar a vitalidade de todos, e a onda de calor atinge fortemente o nosso corpo. Leia, a seguir, os efeitos desse fenômeno climático em nossa saúde.

Quais os efeitos da onda de calor em nossa saúde?

Vivemos em tempos em que o aquecimento cada vez mais se fortalece e isso pode parecer que atinge apenas o planeta Terra, mas a nossa saúde também corre risco.

Insolação, desmaios, desidratação e até mesmo doenças de pele estão entre os principais efeitos contra nossa saúde. Quando somos expostos a temperaturas muito altas, o nosso mecanismo interno se torna um tanto ineficaz, o que faz com que haja um superaquecimento corporal e possíveis danos aos órgãos.

Os riscos só aumentam com pessoas que têm comorbidades (existência de duas ou mais doenças, como hipertensão, diabetes, Alzheimer), pessoas idosas, principalmente aquelas com saúde fragilizadacrianças que ainda estão com o organismo em formaçãotrabalhadores que passam boa parte do dia expostos ao sol e até mesmo pessoas que tomam medicamentos que, por algum motivo, os tornem vulneráveis ao calor (por exemplo, pessoas que tomem remédios diuréticos).

O nosso corpo sofre um verdadeiro estresse pelas altas temperaturas e isso pode desencadear muitas complicações. Porém, o nosso corpo sempre nos dá alguns sinais de que algo não está correto. São eles:

  • Pele avermelhada
  • Muito suor (sudorese)
  • Falta de ar
  • Tontura
  • Confusão mental
  • Dor de cabeça

Faça seus exames na Vale Saúde!

Precisou fazer exames por conta do calor excessivo? Assine a Vale Saúde. Conosco você encontra descontos de até 80% e mais de 60 especialidades médicas para realizar presencialmente ou sem sair de casa.

Comece hoje mesmo a cuidar da sua saúde com uma assinatura completa e repleta de benefícios. Saiba mais!

Compartilhar: