Na Cara

BNDES cobra explicações da Ford; empréstimos ativos somam R$ 335 mi

By 13 de janeiro de 2021 Nenhum Comentário

O BNDES cobrou da Ford explicações sobre a decisão de encerrar a produção de veículos no país. De acordo com a CNN, a montadora tem dois empréstimos ativo com o banco de fomento, para desenvolvimento de novos veículos e ações sociais, que totalizam R$335 milhões.

A medida tomada pela fabricante de veículos implica no fechamento de três fábricas. Com o fim da planta de Camaçari, 5,4% do volume da indústria de transformação baiana ficou suspenso de uma hora para outra. O equivalente a 4,1% da mão de obra do setor – cerca de 8 mil pessoas – ficaram sem emprego.

A finalização das atividades terá impacto de R$ 30 milhões anuais de ISS para a prefeitura de Camaçari e R$ 100 milhões de ICMS para o governo estadual.

De acordo com o portal de transparência do BNDES, as dez maiores operações da Ford com a instituição somam quase R$ 2 bilhões. Em nota, a Ford justificou o fechamento devido aos grandes prejuízos financeiros causados pela pandemia de Covid-19, aos custos gerados pela alta do dólar e a prejuízos na operação brasileira desde 2013.

América do Sul

Ao comunicar o fim da produção, a Ford ressaltou que não sairá do país, mantendo a venda de veículos no Brasil com produção na Argentina e no Uruguai. A opção pelos países vizinhos está relacionada a principalmente dois fatores: o foco em carros de maior valor agregado – forte na produção argentina, onde a Ford anunciou um investimento de R$ 3 bilhões no mês passado e à queda de participação no Brasil.

Em 2015, a Ford era a quarta maior montadora no Brasil, com uma fatia de 10,24% do mercado. No ano passado, foi a quinta, com 7,14% de participação, depois de ter ficado na modesta sétima colocação em 2019. Com informações da UOL e da CNN Brasil