Ativista cultural de Alcobaça avalia como positiva a VI Conferência Estadual de Cultura

-
09 de dezembro de 2023
Share:

O nome dela é Lailana Rosário, eleita na etapa territorial para representar a cultura de Alcobaça. Ela e outros representantes do extremo sul participaram da VI Conferência Estadual de Cultura em Feira de Santana, realizada nos dias 06, 07 e 08 de dezembro. O tema foi a cultura e a democracia em construção na terra da liberdade. Para Lailana, “a conferência é um momento muito oportuno do diálogo entre o poder público e a sociedade civil, promovendo a discussão e a construção coletiva das políticas culturais”, destacou.

A participação dos agentes culturais em conferências é importante porque expressam o pensamento e os anseios da população, contribuindo para o fortalecimento das expressões e dos movimentos culturais, de forma que sejam visto não apenas como entretenimento, mas como parte importante da sociedade.

É nesse sentido também que pensa o Diretor de Cultura, Romário Santos, e para ele, “o governo do atual prefeito de Alcobaça, Zico de Baito, está sendo um divisor de águas na cultura, principalmente, porque há muito tempo não existia a estrutura institucional, atualmente implementada para contribuir com a construção de políticas públicas, voltadas ao fortalecimento da cultura, não apenas como instrumento para a realização de eventos, mas como pilar da história, da tradição e das manifestações culturais do povo alcobacense”, destacou.

A recriação do Ministério da Cultura e a aplicação de recursos das leis emergenciais vêm transformando a realidade, nunca antes vista nos segmentos culturais, isto porque, os movimentos menores e grupos coletivos têm sido os mais beneficiados com o fomento dessas políticas públicas.

Segundo o Secretário de Turismo, Esporte e Cultura de Alcobaça, Serginho Figueiredo, “a representante da cultura alcobacense foi uma boa escolha, sobretudo, por fazer parte coletivo cultural de Alcobaça e por sua atuação nas causas culturais do município, como agente cultural e na mobilização de grupos da cultura municipal para a reconstrução de políticas públicas culturais”, enfatizou.

Compartilhar: